13
set

   50 Tons de Cinza: Boa leitura ou decisão ruim?

   Publicado por Thaty

Polêmica para aquecer nossa noite:

Quando criança, me encontrei constantemente entre as páginas de livros, ansiosa para aprender o máximo que eu podia sobre a vida da personagem principal, seus objetivos e desejos. Eu li um livro por dia, tanto por lazer, bem como para trabalhos escolares.

Era raro para mim a não estar enredado na trama de uma história, lendo sob os cobertores com uma lanterna mesmo depois que me disseram para ir para a cama. Eu sou uma auto-proclamada louca por leitura. Talvez porque eu não tivesse TV a cabo, talvez porque os livros têm uma maneira de me ajudar a escapar para um mundo diferente.

De qualquer forma, me achei lendo cada novo best-seller que chegava ao topo das paradas ano após ano. Este ano, no entanto, não estarei lendo o best-seller número um, 50 Tons de Cinza (EL James, Random House Publishers), devido às idéias horríveis e inadequadas apresentadas no livro.

O romance já vendeu mais de 40 milhões de cópias, batendo toda a série Harry Potter como o livro mais rapidamente vendido no mundo. Quase todo mundo está comentando sobre o filme iminente, e quem será escolhido para o elenco… blá, blá, blá. Ainda assim, o conteúdo deste livro acrescenta nada de positivo para a sua mente, ou até mesmo para nosso mundo.

Desde o lançamento deste livro, tem havido uma grande reação cristã contra a série e as idéias apresentadas em seu enredo.

A autora cristão Dannah Gresh tomou uma posição contra toda a série e do filme que está por vir. Ela afirma que materiais tal como 50 Tons de Cinza é prejudicial para casamentos em todo o mundo, e é semelhante à pornografia e é ainda uma forma de adultério.

Gresh afirma, “qualquer coisa que não seja meu marido criar excitação em mim estaria faltando a marca da intenção de Deus.”

Ainda assim, muitas pessoas acreditam que apenas os cristãos devem evitar esses livros por causa do conteúdo impróprio. Não concordo com essa afirmação. Ninguém deve estar lendo este livro.

Além das outras qualidades terríveis que se aplicam mais à cristãos do que aos não-cristãos, este livro coloca a personagem principal, uma mulher jovem, na servidão de um homem. Esta relação insalubre, descrita no livro, sutilmente submete as mulheres a serem diminuídas, rebaixadas, e abusadas através da influência de palavras e idéias.

A escritora glorifica a dominação e abuso, permitindo que os crentes aceitem as coisas como normal, quando na verdade não são. Com o mundo constantemente lutando contra o tráfico sexual e as mulheres sendo abusadas dentro e fora dos lares, este livro coloca o nosso mundo centenas de passos de volta nas soluções para esses atos terríveis. Esta peça de literatura amplamente lida é contra o tratamento da humanidade! Como podemos apoiar isso?

Eu sei que você vai tomar a decisão por si mesmo quando se trata do que você quer ler ou assistir, mas eu apenas peço para você pensar antes de seguir a última tendência. Perder o que parece ser a “moda” pode ser uma das melhores escolhas que você pode fazer.

Fonte | Tradução Equipe 50 Shades of Grey Brasil



 Arquivado em  Críticas, livros
Compartilhe

Comentários

 
7

Deixe seu comentário!









  • Daiana comentou:
    13 de setembro de 2012

    Mais uma “crítica” ou “opinião” do livro que de nada adianta pois não faz nem idéia do conteúdo do livro! Acho ridiculo essas pessoas que criticam e dão sua opinião sobre algo que nem conhecem e nem se deram ao trabalho de ler! Por favor, esse livro é sobre romance, amor, e tantas outras coisas menos sobre diminuir a mulher! As pessoas deveriam ler antes de falar besteiras aff

    [Reply]

  • Assim como em Crepúsculo o personagem principal é um vampiro e toda trama gira em torno deste fato, em 50 tons de cinza, o personagem ´principal é um sadomasoquista, é mais do que espero que a trama gire em torno de grandes cenas de sexo e de submissão… Não podemos julgar quem quer ou não ler a narrativa, muito menos induzi-los a não-leitura do mesmo. Muitos por aí praticam o sadomasoquismo e você nem sabe, pode ser que a sua vizinha que vai molhar as plantas todo dia de roupão e pantufas, pratique o sadomasoquismo. Isso não é voltar atrás na luta contra atos teríveis contra as mulheres, o livro apenas abre a possibilidade de um assunto que nunca antes foi considerado plausível. Sadomasoquismo é uma opção pessoal, uma opção de vida, ninguém pode dizer se você pode ou não fazer isso.

    [Reply]

  • Tanta gente matando, estuprando por aí… tanta gente que sequer leu um livro na vida! Deixar-se influenciar é coisa de personalidade, sem ligação nenhuma com leitura/filme ou até mesmo pessoas que conhecemos. Acho que quem escreveu este texto está tirando conclusões precipitadas sem realmente saber do que se trata.
    Leitura é entretenimento e conhecimento dependendo da sua percepção da vida. Exemplo de Harry Potter: um mundo inexistente e mágico, que teoricamente não traz conhecimento nenhum. Mas é questão de imaginação, vocabulário e absorção de coisas que achamos relevantes
    Creio que uma pessoa certa de si, de suas escolhas e seus ideais pode ler/ver o que quiser sem alterar seu comportamento.

    [Reply]

  • Absurdo , as pessoas estão fazendo tanto alarde sobre o livro , é um romance , eu tenho 14 anos , minha familia me deixou ler os livros , não achei nada demais . Pessoas que criticam o livro assim não tem a mente aberta .

    [Reply]

  • Isabela M. comentou:
    13 de setembro de 2012

    O mais irônico de tudo é a pessoa dizer que o livro não agrega em nada e blá blá blá. Mas o que é que Harry Potter e Crepúsculo agregam na vida de alguém? Pelo amor de Deus, 50 shades é um livro sobre romance e não um livro revolucionário para o mundo. Criticar sem ler é o caminho mais fácil.

    [Reply]

  • Rosana comentou:
    13 de setembro de 2012

    Que bom que eu já tenho idade o suficiente pra decidir o que devo ou não ler, fazer e gostar na minha vida.

    [Reply]

  • Camilla comentou:
    13 de setembro de 2012

    Através do texto, ficou claro que a pessoa sequer leu uma página do livro antes de escrever tal texto. Aí eu me pergunto: Como uma pessoa que lê desde criança tem a mente tão pequena ao ponto de criticar um livro “plea capa”, sem ao menos conhecer seu conteúdo? Dessa forma, só consigo pensar que tal pessoa está longe de ser uma leitora ávida e mais perto de ser um ignorante. E acho que deixou bem claro também que a pessoa não tomou a decisão por si mesma, apenas leu uma crítica ruim do livro e decidiu, pela cabeça de outra pessoa, que não leria a trilogia.
    Concordo totalmente que gosto é gosto e cada um tem o seu, mas sou totalmente contra o fato dessa pessoa achar que é a dona da verdade e que tem o direito de dizer às pessoas que não devem ler o livro, sem ao menos conhecer a história além da contracapa.
    Eu sou estudante de Letras e sei o quanto sou criticada na faculdade por ler bestsellers, mas as pessoas não compreendem que o objetivo de tão leituras nada mais é do que fornecer às pessoas uma realidade diferente da sua, um mundo para onde ela possa fugir quando precisar. Honestamente acho difícil encontrar algo em algum bestseller para acrescentar à minha vida, mas eu sei o que é bom pra mim, no fim do dia exaustivo de trabalho, ter um lugar para onde fugir e me perder nas palavras. E, com certeza, Seattle, o apartamento de Christian e de Ana se tornou um dos melhores lugares para fugir no fim do dia ;)

    [Reply]

  • Design por Luciana Almeida                                   50 SHADES OF GREY.COM.BR                                   © 2012 - Todos os Direitos Reservados.